sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Um pouquinho da minha história com a leitura

A leitura sempre esteve companheira em minha vida. Sempre fui curiosa e desde que o código escrito passou a ser algo de que eu pudesse me apropriar através de meus olhos, eu leio tudo. Quando ainda aluna da antiga segunda série do Ensino Fundamental, de uma escola Pública em Porto Alegre/RS, eu tinha verdadeira paixão por pegar emprestados livros de literatura infantil. Lia-os com voracidade, ficava extremamente realizada em ver preenchidas as fichas de empréstimo. A minha satisfação era tanta que eu amava ler cada vez mais para mostrar para mim mesma o quanto havia lido e como podia ler mais e mais obras.

Este gosto pela leitura veio a contribuir para uma escrita também mais organizada, mais caprichada. Eu passei a querer fazer pequenas redações de cada pequeno texto que me fosse proposto. Por vezes até penso que exagerava, queria expressar tanto em tão pouco espaço, mas meus pensamentos floresciam, minha imaginação era quem pedia pra ser representada através de letras.

O tempo foi passando, a minha capacidade de compreensão literária foi aumentando, se tornando mais rica e eu segui apaixonada por livros. Meus acessos à biblioteca das escolas onde estudei foram sempre muito  frequentes. Eu apreciava tanto uma leitura no espaço físico de uma biblioteca, quanto o processo de poder levar para casa um pedacinho daquele cantinho que eu adorava visitar.

Guardei poucos exemplares dos que ganhei em minha infância. O que eu mais tenho carinho, ganhei em 1981 de presente de uma amiga: "A vida do elefante Basílio- Érico Veríssimo". Há outras obras que lembro,adorava quando criança, e seguiram clássicas até os dias de hoje como o "Flicts - Ziraldo".

Durante a faculdade, conheci bastante obras e autores do universo literário infantil e infanto-juvenil. Pude reencontrar leituras, familiarizar com histórias e agora com o olhar mais pedagógico, compreender como funciona o processo de construção de leitura e sua relação com esta atmosfera do imaginário quando se lê.

Posso afirmar com muita convicção de que a leitura sim fez parte, e até hoje segue fazendo, de minha vida e que realmente trouxe inúmeras maravilhas para o meu conhecimento, minha comunicação, minhas escolhas, a minha formação como um todo. 

Assim, espero poder passar para minha filha e filhos todo o meu gosto pelas letras, pela magia da literatura e o inexplicável senso de poder que adquirimos ao apropriarmo-nos de nosso próprio saber! Definitivamente, eu acredito na leitura como o mais precioso dos passaportes para tudo o que se deseja na vida!